Banco de Ideias

As mulheres mais influentes nos negócios, segundo a Forbes

À frente de algumas das maiores e mais importantes empresas de alcance global, 19 mulheres CEOs ou altas executivas têm conseguido promover enormes mudanças

Elas estão na linha de frente de grandes empresas conduzindo importantes mudanças sociais, culturais e tecnológicas. Sabem que têm, do outro lado, um consumidor cada vez mais exigente, que busca cultivar hábitos mais saudáveis, quer carros que não poluam o planeta e ter bons serviços digitais. Mais do que fidelizar clientes, algumas dessas mulheres realizam mudanças cruciais para cumprir metas ambiciosas na atuação de suas companhias no mundo – seja em termos de uso responsável de energia renovável. Internamente, elas lutam para promover a diversidade e dar chance para que outras mulheres cheguem a suas posições. Na lista das 19 mulheres mais influentes dos negócios – um recorte a partir do ranking das 100 mulheres mais poderosas do mundo – a CEO da GM, Mary Barra, aparece em primeiro lugar.

A executiva, que chegou ao cargo de CEO em 2014, é conhecida no mercado por tomar decisões difíceis, como a de retirar a GM de mercados internacionais menos rentáveis. Ao anunciar o plano de redirecionar a montadora para uma produção 100% de carros elétricos, ela aproxima a empresa da realidade de países como China, França e Reino Unido, que têm estratégias e leis para banir o uso de gasolina e diesel nos automóveis. Outra CEO que tem redirecionado a estratégia da empresa no sentido de se adaptar a novas realidades da sociedade é Indra Nooyi, CEO da Pepsi, em 2º lugar na lista. A Pepsi tem aumentado seus investimentos em produtos mais saudáveis, enquanto vivencia  a queda no consumo de refrigerantes no mercado americano.

Segundo a análise da Forbes, a lista destaca mulheres que têm conseguido estabelecer negócios de proporções gigantescas em mercados em franco crescimento. Uma delas é Isabelle Kocher, CEO da Engie, a maior empresa não-estatal de energia do mundo, sediada na França. Hoscher está em 4º lugar da lista. “Ela realizou uma transição muito rápida na Engie, dos combustíveis fósseis para energia solar, eólica e construção de estações de veículos elétricos”, avalia a Forbes. Já, Emma Walmsley, que ocupa a 5ª posição, foi nomeada CEO da GlaxoSmithKline em abril deste ano. De lá para cá, vem buscando transformar o foco de atuação do grupo farmacêutico para áreas promissoras, como oncologia e imunoterapia. Na lista, há ainda Rosalind Brewer, nova diretora de operações (COO) do Startbucks. Brewer é a primeira mulher afro-americana a assumir a posição na Starbucks.

Abaixo, confira a lista da Forbes das 19 mulheres mais poderosas do mundo:

1º –  Mary Barra, CEO da GM
2º – Indra Nooyi, CEO da Pepsico
3º – Marillyn Hewson, CEO da Lockheed Martin
4º – Isabelle Kocher, CEO da Engie
5º – Emma Walmsley, CEO da GlaxoSmithKline
6º – Rosalind Brewer, COO do Starbucks
7º – Phebe Novakovic, CEO da General Dynamics
8º – Nguyen Thi Phuong Thao, cofundadora da Sovico Holdings
9º – Lisa Davis, CEO da Siemens
10º – Guler Sabanci, Presidente da Sabanci Holdings
11º – Feng Ying Wang, CEO da Great Wall Motor China
12º – Dong Mingzhu, Presidente  da Gree Electric
13º – Melanie Kreis, CFO do Deutsche Post
14º – Kiran Mazumdar, Presidente da Biocon
15º – Lynn J. Good, Presidente da Duke Energy
16º – Geisha Williams, CEO da PG&E
17º – Raja Easa Al Gurg, diretora geral da Easa Saleh Al Gurg Group
18º – Debra Cafaro, CEO da Ventas
19º – Beth Brooke-Marcini, Vice-presidente global da EY

 

Este artigo foi publicado originalmente por Época Negócios.

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Veja também

Close
Close

Adblock Detectado

Ajude-nos a manter o site no ar desabilitando seu Adblocker