Startup

Da favela à startup: jovem empreendedora conquista apoio do Facebook

Jovem do Jacarezinho cria plataforma Youtrendz, rede social de compra e venda de produtos voltada para micros e pequenos empreendedores

Muita coisa jogava contra Nanda: nascida e criada na favela do Jacarezinho, no Rio de Janeiro, ouvia desde criança que pessoas como ela não teriam oportunidade de estudar e crescer na vida. Que dirá, então, empreender.

Porém, com persistência e uma boa dose de cara-de-pau, como ela mesma diz, encontrou na tecnologia uma oportunidade de mudar a sua realidade. Aos 23 anos, ela é fundadora de uma das startups selecionadas pelo Facebook para receber apoio do recém-fundado centro de inovação e aceleração de startups da empresa no Brasil.

Há pouco mais de seis meses, a jovem criou a plataforma Youtrendz, rede social de compra e venda de produtos voltada para micros e pequenos empreendedores.

Criança com sonho empreendedor

Com 12 anos de idade, a jovem já dizia para a família que um dia seria dona da própria empresa. Mas de alguma forma seus pais tentavam trazê-la para a realidade em que a família se encontrava e eles diziam que ela devia parar de sonhar com isso.

“Não falavam isso por mal, mas sabiam das dificuldades que eu teria que enfrentar”, conta a jovem.

Indo na contramão desses inúmeros desafios, Carvalho conseguiu uma bolsa de estudos para cursar um técnico de enfermagem e em seguida entrou na faculdade para fazer design gráfico. “Sou a 1ª da família a se formar no ensino superior. Isso eu sei que é muito fora da curva.”

Depois de trabalhar em empresas, startups e ganhar experiência na área, Carvalho decidiu que tinha chegado o momento de realizar o sonho de criança. Se juntou com um amigo, que também cresceu e viveu numa comunidade em São Gonçalo (RJ), e decidiram juntos unir seus conhecimentos e criar algo que pudesse ter um impacto social na vida de pessoas como eles.

A jovem brinca que a ideia surgiu durante um banho. Diante de alguns pensamentos soltos, Carvalho observou que não conhecia nenhuma rede social voltada para pequenos e micro-empreendedores onde se pudesse comprar e vender produtos por meio de um ambiente virtual. Foi então que a startup YouTrendz surgiu.

“Me inspirei muito em minha avó que não tinha estudo e precisando trabalhar montou na casa dela um pequeno comércio e eu ficava lá vendo ela trabalhar”, lembra Carvalho. “Vendo o exemplo da minha avó eu quis mudar as coisas unindo a tecnologia com algo que tivesse impacto social.”

Como a plataforma funciona?

A YouTrendz é uma rede social com foco em venda, compra e compartilhamento. O pequeno vendedor, por exemplo, expõe seus produtos gratuitamente na plataforma. Na outra ponta, os usuários e possíveis clientes tem acesso a produtos baseados em seus respectivos perfis.

Segundo a jovem empreendedora, dois grandes diferenciais do sistema é que os vendedores não precisam pagar para ficar melhor ranqueado (como acontece em alguns serviços de compra e venda online) e a porcentagem destinada à startup será sempre de 10%.

“Se eu cobrar uma porcentagem maior, o vendedor terá que cobrar mais caro pelo produto. Não queremos isso. São pequenos empresários que muitas vezes não têm dinheiro para pagar anúncios, fazer o seu marketing. Então, a plataforma trabalha apenas com o direcionamento de produtos para cada perfil do cliente sem necessidade de gastar mais por isso”, explicou a jovem.

Em duas semanas, a plataforma recebeu na fase de pré-cadastro cerca de 1 mil lojas interessadas em comercializar seus produtos e mais de 3 mil usuários e possíveis clientes.

Estação Hack do Facebook

O Facebook inaugurou na segunda-feira (11) seu centro de inovação em São Paulo, localizado na Av. Paulista. A Estação Hack, como foi chamada, é voltada à formação de jovens programadores e empreendedores de todo o Brasil.

Segundo a empresa, serão oferecidas 7.400 bolsas anualmente nas áreas de programação, desenvolvimento de aplicativos, preparação para o mercado de trabalho e marketing digital.

Durante o evento, as 10 startups que iniciarão os trabalhos na Estação Hack em janeiro de 2018 foram anunciadas e os projetos envolvem desde educação a serviços financeiros e engajamento cidadão.

“Receber esse apoio será muito bom para a gente. Nem estou acreditando que cheguei até aqui. Quando a gente cresce sem nada, a gente aprende a dar valor. Acredito muito que as portas vão se abrir para a gente e sonho em fazer a YouTrendz acontecer”, disse Carvalho.

O engenheiro de produção Ricardo Ramos, 32, também foi um dos selecionados para receber o apoio do Facebook ao longo de seis meses. Em sua startup, ele e seu sócio Rodolfo Fiori desenvolveram a Muove, plataforma que estrutura dados públicos de municípios (de pequeno e médio porte) e organizam para uma leitura mais clara e objetiva. O acesso é gratuito e por enquanto tem como foco as finanças municipais.

“A solução envolve tanto a sociedade civil quanto os gestores. Coletamos os dados, estruturamos e deixamos as informações de uma forma mais amigável, transparente. Do lado dos gestores, conseguimos ainda oferecer análises e comparações entre municípios e o sistema consegue ajudar na tomada de decisões”, explica Ramos.

Para Diego Dzodan, vice-presidente para América Latina do Facebook, a Estação Hack chega para explorar o uso da tecnologia e dos dados para o desenvolvimento social. Além disso, ele acredita que iniciativas assim contribuem para o aperfeiçoamento da mão de obra brasileira para o segmento.

Este artigo foi originalmente publicado por UOL Notícias.

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Close

Adblock Detectado

Ajude-nos a manter o site no ar desabilitando seu Adblocker